O MENDIGO (FAZ PARTE DA PEÇA ÁCIDO SULFÚRICO)








Textos estão protegidos pelas Leis brasileiras de Direito Autoral. É obrigatório que se solicite permissão para ser montado. Não fazê-lo será passível de ações legais. Para solicitação, falar com o autor DURVAL CUNHA  pelo e-mail: altamirando66@hotmail.com


AUTOR
Durval Cunha
FACEBOOK: https://www.facebook.com/durval.cunha.98
E-MAIL : altamirando66@hotmail.com . 

CEL:

VIVO   : 11 - 99746-2374



      O MENDIGO 


PERSONAGENS:

JONAS
CARMEN LUCIA


          Mendigo deitado no chão. Carmen Lucia entra em cena apressada. Mendigo levanta e vai em sua direção. Ele veste um sobretudo em farrapos e um chapéu amarfanhado .
CARMEN LUCIA ( Se esquivando)
Não tenho dinheiro! Nem adianta.
JONAS
Eu queria falar com você.
CARMEN LUCIA
Não tenho dinheiro, já falei! E por favor  não chegue muito perto que o senhor deve ter piolho.
JONAS
Não está me reconhecendo?
CARMEN LUCIA
Eu não conheço mendigos!  Me dá licença, por favor.
JONAS
Sou eu...
CARMEN LUCIA ( Procurando uma coisa na bolsa. Tira uma bala de hortelã )
Eu te dou essa bala de hortelã e o senhor me deixa em paz.  É bom...refresca e tira o gosto de cachaça da boca...
JONAS
Sou eu Carmen.
CARMEN LUCIA ( Espantada )
Como é que você sabe o meu nome?
JONAS
Lembra do Jonas, seu ex-marido?
CARMEN LUCIA
Claro que eu lembro daquele traste.
JONAS
Pois é...sou eu. O Jonas... Pelo menos o que sobrou de mim... E acredite...Não sobrou muita coisa... ( Ele tira o chapéu para ela vê-lo melhor )
CARMEN LUCIA
Isso é alguma brincadeira? Você não pode ser o Jonas.  É parecido... mas não pode ser ele. O Jonas sabia descer baixo, mas não tanto!
JONAS
Pelo visto você esqueceu rápido os bons momentos que tivemos.  Te dei a coleção inteira do Roberto Carlos e ainda fiz pior...disse que também gostava... Durante anos, no nosso aniversário de casamento tive que ouvir: “ Café da manhã”.  Era como enfiar um prego no ouvido...
CARMEN LUCIA
Não acredito! É você mesmo!
JONAS
Não sei o porque do espanto. Você sempre sonhou em me ver na miséria. Agora que me vê assim não me reconhece?
CARMEN LUCIA
Aí meu Deus! É você mesmo... Mas como é que virou mendigo??
JONAS
É fácil!  Se vai empobrecendo, empobrecendo, empobrecendo...e numa bela manhã, embaixo de algum viaduto, você acorda mendigo.
CARMEN LUCIA  ( Chocada )
To pasma! É você mesmo?
JONAS
Sou eu Carmen. To no fundo do poço.
CARMEN LUCIA
To vendo...
JONAS
Eu preciso da tua ajuda Carmen...
CARMEN LUCIA
Meu Deus eu não to acreditando... ( Pega o celular, disca )
JONAS
Eu preciso de você Carmen, da sua misericórdia, dos seus sentimentos cristãos.
CARMEN LUCIA ( Enquanto aguarda que atendam o celular)
Claro que sim, Jonas. Pode contar comigo.
JONAS
Eu não tenho mais a quem recorrer.
CARMEN LUCIA
Sê tá morando onde?
JONAS
Em lugar nenhum... eu sou mendigo , lembra?
CARMEN LUCIA
Ah . ( Atendem ) Doutor Rosenthal?! É Carmen. O senhor não imagina. Encontrei o meu ex-marido Jonas.  Tá na minha frente! (...) Pois é, eu achando que tinha fugido pra não pagar pensão.  Do nada  apareceu. To boba! To passada! Preciso que mande uma viatura pra cá urgente! A ordem de prisão ainda ta em vigor? ( Jonas se espanta) (...) Sei... To na esquina de casa. No posto de gasolina fica sempre uma viatura da Rota parada.  Liga pra um delegado amigo do senhor, assim eles fazem a coisa direitinho. (...) Claro que não! Não tenho como segurar ele. Mas tá magro, tá troncho, virou mendigo... Mesmo fugindo ele não deve conseguir ir muito longe.  O senhor dá um pulinho até aqui? (...) Eu espero. Traz o valor total da pensão atrasada e  os outros acertos pendentes pra mostrar pro juiz. (...) Só isso?? Mas o senhor calculou com o juros? (...) Aaaahh... Logo vi que era muito pouco. Sem o juros.  Esse trabalhão todo pra conseguir cinqüenta mil reais?! Não dá! (...) Não! Sem acordo! O dinheiro já é tão pouquinho, se fizer um acordo vou receber o quê? Um cafezinho? (...) ( Ela dá uma olhada analítica nele, anda em torno dele ) Olha...pelo que ele me disse e pela aparência, ta vivendo mesmo da mendicância. Mas isto não quer dizer nada! Vi uma reportagem no fantástico sobre mendigo profissional, até com casa alugada! (...) Eu espero o senhor. Espero... Faz o seguinte, Doutor Rosenthal, faz um cálculo mesmo provisório com os juros.  Pra gente ter um valor aproximado, o Juiz pode pedir.  É juro composto, né doutor? Juros sobre juros, igual cartão de crédito? (...) Tá certo. Eu aguardo o senhor.
JONAS
Eu achei que minha situação ia te comover... É bonito ver a sensibilidade feminina em ação...
CARMEN LUCIA
E não venha querer dar uma de vítima. Devia me agradecer. Na cadeia  vai ter casa , comida e roupa lavada.  Não vai ficar pelas ruas tomando sol e chuva.  Eu é que tenho de cortar um dobrado pra sobreviver!  É cartão de crédito, é condomínio, é carnê de loja. Sem falar no que gasto por mês com gasolina. To vendo a hora em que vou passar a andar de ônibus. Enquanto isso , o senhor por aí vagando livre feito um passarinho. Aqui não violão.  Vai ter que acertar o que me deve.
JONAS
Eu ainda nem comi hoje, Carmen...
CARMEN LUCIA
Nem eu! Meu endocrinologista me passou uma dieta de 800 calorias.  Sê deve comer bem mais do que eu...
JONAS ( Passando a mão no estômago ) 
Acho que vou aceitar aquela bala de hortelã que você me ofereceu...
CARMEN LUCIA
Te ofereci uma vírgula, achei que fosse um mendigo.
JONAS
Mas eu sou um mendigo!
CARMEN LUCIA
Você  é meu ex-marido! Quando muito tem direito a meia bala. Só que eu não vou arriscar quebrar meu dente dividindo uma bala com você.  Fica quietinho aí que a polícia já ta vindo.  Eles devem te dar um lanchinho na cadeia.  Sê tomou banho hoje?
JONAS
Eu tomei chuva ontem.
CARMEN LUCIA
Então tá. É só ter um pouquinho de paciência que o doutor já vem. Aí vai poder matar a sua fome, acertar suas contas com a justiça e principalmente, comigo...
JONAS
O que é preciso pra despertar sua compaixão? Morrer?
CARMEN LUCIA
Cliente morto não paga , meu bem! Quero você vivo. E depois essa sua miséria não me convence. Sê ta muito troncho, muito acabado, muito raquítico , muito esquálido... deve ganhar um dinheirão com esmola! É impossível alguém te ver e não sentir pena.  Já deve ter uns dois ou três barracos alugados na favela. Confessa.
JONAS
Eu to dormindo embaixo de marquise Carmen!
CARMEN LUCIA
E cadê os seus amigos?
JONAS
Continuam no mesmo lugar.  Os que procurei tiveram uma reação igual a sua.
CARMEN LUCIA
Duvido! Eles não iriam ter tanta consideração com você!
JONAS
Consideração? Você chamou a polícia pra me prender!
CARMEN LUCIA
Pra você pagar o que me deve!
JONAS
Como espera que um mendigo consiga 50 mil reais?
CARMEN LUCIA
Alto lá! Ninguém aqui falou em cinqüenta mil reais, não senhor! Tem o juros. É juros composto! Não tem essa estória de juros simples, não! É um juro em cima do outro!
JONAS
Eu apelo aos seus sentimentos cristãos, Carmen.
CARMEN LUCIA
Mas você é ateu!
JONAS
Você não, ora bolas. To implorando aos seus sentimentos e não aos meus!
CARMEN LUCIA
Onde já se viu um ateu, cobrar dos outros sentimentos cristãos?
JONAS
É obrigação de todo cristão saber como  tratar  seu semelhante.
CARMEN LUCIA
Mas você não é meu semelhante! É meu oposto, meu ex-marido.  To te tratando na forma da lei. Por isso chamei a polícia! Dura Lex, Sed LexA  lei é dura, mas é a lei . Faz assim. Fica quietinho, não tenta fugir nem dar alteração senão sê acaba apanhando.  Polícia não tem paciência com homem na sua situação. Sê ainda quer a bala de hortelã?
JONAS
Claro que eu quero!
CARMEN LUCIA
Então fica quietinho que quando a polícia chegar eu te dou.
JONAS
Como você é desumana...Nem quer saber porque vim te procurar?
CARMEN LUCIA
Ora... pra pedir auxílio. Não era isso que estava tentando fazer, apelando pros meus bons sentimentos? Pois então... eu estou me esforçando, já arranjei um lugar pra você ficar. Um teto.  Mas tudo bem...gratidão nunca foi o seu forte. Aliás...como é que um homem acaba desse jeito, meu Deus?
JONAS
Um bom começo é casando com mulheres como você.  “Atrás de um grande homem existe sempre uma grande mulher” . E atrás de um homem como eu existe sempre uma ex-mulher.
CARMEN LUCIA
Ah é?! Fica tranqüilo, quem sabe na cadeia você arranje um marido. Aí vai provar um pouco do muito que nós mulheres temos que aturar. Quem sabe aí você vai me dar valor.
JONAS
Mas os meus “valores” já ficaram com você. Foi assim que fiquei mendigo . Esse seu advogado é um gênio! Conseguiu uma divisão meio a meio, onde você ficou com uma metade, que era tudo e eu fiquei com a outra metade, que era nada!
CARMEN LUCIA
É o que eu sempre digo, homem ruim de matemática tem que morrer solteiro. Ter uma mulher como eu ao seu lado já era um patrimônio. Que você não soube dar o justo valor. Mas é esperar demais que um mero “homem” , entenda o espírito feminino...
JONAS
Tem razão. Se Adão tivesse esse dom, hoje eu estaria vivendo no paraíso e nadando em rios de leite e mel.
CARMEN LUCIA
Por conta dessa observação, além do leite e do mel, você vai ficar sem a balinha de hortelã também.
JONAS
Eu tenho uma proposta pra te fazer Carmen!
CARMEN LUCIA
Eu também. Pague o que me deve e a polícia te solta.
JONAS
Tô falando sério Carmen.
CARMEN LUCIA
Eu também !
JONAS ( Irritado)
Decididamente você me enlouquece! Deve estar feliz de me ver assim! Devo ser o sonho de consumo de toda mulher!
CARMEN LUCIA  ( Estranhando )
Ter um marido mendigo?
JONAS
Não! Ver o ex-marido virar mendigo!
         Ela solta uma gargalhada.  Depois se contém. Forçosamente séria.
CARMEN LUCIA
Isso sim não seria um ato Cristão... Jamais sentiria prazer com a sua desgraça. Seria muito sadismo da minha parte me divertir te vendo assim...derrotado,  um  farrapo humano, um nada! Seria um enorme pecado... ( Contendo o riso ) ( Falando para os céus) Perdão senhor, eu pequei...
        Cai na gargalhada.
JONAS
Isso! Ri viúva negra! É mais um vestidinho preto na sua lista! Pode rir. É da natureza das viúvas negras destruir os machos que tiveram a má sorte de cruzar o seu caminho.
CARMEN LUCIA  
É bem mais divertido do que ver os tais machos nos trocarem por aranhas mais novas... Sê ficou tão engraçado assim. Nunca imaginei  que  a  miséria lhe caísse tão bem.... Pena que a polícia tá chegando, por mim passava a noite toda contemplando a sua desgraça.
JONAS
Tá aí uma frase prum pretenso “ cristão” explicar no dia do juízo final. 
CARMEN LUCIA  ( Rindo )
Vou alegar legitima defesa. Vai ver pecar contra um pecador ainda maior, nem é pecado.
JONAS
Criatura sem coração...Tentaram me tocar fogo uma vez enquanto eu dormia...
CARMEN LUCIA  ( Surpresa )
Sério?! E você não tem medo de ficar me dando esse tipo de idéia?
JONAS
Você não pode ser essa pessoa. Existe algo de humano aí dentro. Tem que haver!
CARMEN LUCIA
E você conhece algum animal que consiga sentir prazer num ato de vingança?
JONAS
Só mesmo o desespero pra me fazer te procurar. Quando a razão se ausenta, uma desgraça já grande é substituída por outra ainda maior.
CARMEN LUCIA
Você disse algo parecido no nosso divórcio, lembra? Na frente do Juiz e dos advogados.  E ainda fez uma referência pouco elogiosa a minha mãe...Como foi mesmo que você falou... Lembrei! “ Semelhante criatura não pode ter sido gerada no útero de uma mulher e sim em algum outro orifício próximo”.  A criatura no caso era eu...quanto ao orifício...
JONAS
Pelo amor de Deus, Carmen!! Foi um comentário infeliz, dito num rompante!
CARMEN LUCIA
Claro! Não existe um único ato seu que não tenha uma atenuante. Foi uma das maiores humilhações da minha vida! Até o Juiz riu na minha cara!
JONAS
Mentira!! Ele me deu o maior esporro! Ameaçou me expulsar do recinto, me prender!
CARMEN LUCIA
Depois! A primeira reação dele foi conter um risinho cínico. Só depois ele deu o esporro. Uma “Viúva Negra”, como você diz, jamais passa por esse tipo de constrangimento... ( Pensativa ) Poxa...visto por um certo ângulo, o comportamento das viúvas negras tem uma certa lógica...
JONAS
Claro! O problema delas é não ter a quem pedir pensão alimentícia ....
CARMEN LUCIA  ( Furiosa )
Decididamente você desperto o que há de pior em mim! Não quer tirar uma soneca no papelão enquanto eu vou ao posto comprar gasolina?
JONAS
Eu vim em missão de paz Carmen.
CARMEN LUCIA
Você está sendo muito eficiente! Parabéns! Vendo por esse ângulo faz sentido ter virado mendigo.
JONAS
As vezes é difícil acreditar que homens e mulheres pertençam a mesma espécie... Se os Dinossauros tivessem continuado, o desempenho entre macho e fêmea seria bem melhor.
CARMEN LUCIA
Claro! Hoje eu estaria diante de um lagarto maltrapilho e sem caráter querendo me enrolar!
JONAS
Mas eu vim te propor um acordo. Um negócio. Uma saída pra mim e um bom lucro pra você.
CARMEN LUCIA
Se for uma porcentagem nas esmolas pode esquecer. E nem é pelo valor. É que fatalmente você iria arranjar um jeito de me passar pra trás.
JONAS
Eu ainda tenho um terreno na praia das Pitangueiras. Mas não tenho como acertar os impostos pra poder vender.
CARMEN LUCIA
Mentira! Se tivesse eu saberia.
JONAS
Se você soubesse ele não seria mais meu. Você e seu advogado já teriam tirado de mim. Ele está em nome de uma empresa com sede no exterior. Ia esconder a maior parte dos meus bens de você e do fisco assim. Mas não tive tempo.
CARMEN LUCIA  ( Irônica )
Puxa vida...agora sim eu tenho um bom argumento pra confiar em você...
JONAS
O terreno vai a leilão por causa dos impostos atrasados! Aí não vai valer nada nem pra mim nem pra você. Eu mau tenho como pagar uma média com pão e manteiga. Porém posso transferir a empresa pro seu nome e automaticamente se tornaria dona do terreno. Aí a gente acerta os impostos e vende o terreno. O valor do imposto nem é tão grande. Porém é inatingível pra um mendigo.
CARMEN LUCIA  ( Desconfiada )
Sei... e você leva o que nisso?
JONAS
Metade do preço de venda. Daí eu terei como recomeçar a vida.
CARMEN LUCIA  ( Pensativa )
Mas não é que o Fantástico tinha razão...
JONAS
Como é que é ?
CARMEN LUCIA
A reportagem sobre os mendigos que tem casa alugada. Você tem até terreno na praia! A próxima vez que um mendigo me estender a mão pra pedir esmola, vou dar um tapa na mão dele.
JONAS ( Aflito )
Então Carmen?
CARMEN LUCIA
E se eu não topar? Você vai fazer o que?
JONAS
Procurar o Adamastor.
CARMEN LUCIA  ( Espantada )
Adamastor?? O Adamastor? Um picareta, vigarista, dono de desmanche  com mais de vinte processos nas costas? Você teria coragem de procurar um sujeito desses?
JONAS
E o que  que  tem? Não procurei você?
CARMEN LUCIA  ( Não gostando do comentário )
Sabe que essa sua frase não me caiu muito bem...Senti uma certa insinuação maldosa por trás. Um certo veneno...
JONAS
Só encontrei três opções para resolver meus problemas. Você e ele estão entre elas. Se vim te procurar primeiro é porque em algum grau eu te considero melhor que o Adamastor.
CARMEN LUCIA  ( Incomodada com o comentário )
Sabe que esse ‘quase elogio’ me caiu pior ainda?
JONAS
Desculpe mas é difícil um raciocínio mais elaborado com pouco  carboidrato no corpo...
CARMEN LUCIA
Você disse três opções... a terceira seria?
JONAS
Deitar nos trilhos do trem.
CARMEN LUCIA  ( Séria )
Acho melhor eu não perguntar se está falando sério.
JONAS
Também acho.
CARMEN LUCIA
Tem alguma prova de que esse terreno existe? Que não é tudo conversa fiada?
JONAS
Claro que tenho.
      Ele retira uma pasta do meio dos papelões no chão.
CARMEN LUCIA  ( Verificando o conteúdo da pasta )                                                            
Agora sim...a escritura...a empresa...valor de mercado... R$ 450 mil!? Tudo isso... Nossa...a documentação tá toda pronta. Onze mil de imposto... Transferência de titularidade... Mas a data aqui é antiga?
JONAS
Claro! É a data da criação da empresa, parecerá que sempre foi sua.
CARMEN LUCIA
O nome da empresa é Cavalo de Tróia?! Então você cria uma empresa no exterior pra me enrolar e enrolar o fisco e bota o nome de Cavalo de Tróia?
JONAS 
Foi o nome que me ocorreu. E depois é uma empresa de fachada, só existe no papel.
CARMEN LUCIA
Brilhante idéia! Podia ter colocado ‘Dinheiro Sujo Sociedade Anônima’. Realmente faz sentido ter virado mendigo... Mas essa documentação está toda pronta, só faltam as assinaturas... Onde conseguiu isso??
JONAS
Ora...meu advogado preparou.
CARMEN LUCIA
Mas que raio de mendigo é você que tem até advogado?
JONAS
Ele também é mendigo.
CARMEN LUCIA  ( Espantada )
O que?! E como é que um advogado vira mendigo?
JONAS
Ele casou cinco vezes.
CARMEN LUCIA
Vocês homens precisam pensar um pouco antes de tirar o pinto da cueca.
JONAS
É que a gente nunca imagina que tirar o pinto da cueca é igual a colocar a corda no pescoço.
CARMEN LUCIA
Cinco vezes??
JONAS
Não seja por isso... eu casei só uma vez e também virei mendigo...
CARMEN LUCIA
Pois é...a cabeça não pensa e o corpo padece. ( Pensativa )  Sabe que estou tentada a confiar em você...
JONAS
Só que essa tentação é minha cara-pálida. ( Tira a pasta das mãos dela ) Eu é que vou ter que confiar em você. Quem me garante que não vai tentar me passar a perna?
CARMEN LUCIA
Quem você pensa que eu sou?
JONAS
A Carmen! A penúltima pessoa em quem se pode confiar. Na frente apenas do Adamastor e dos trilhos do trem.
CARMEN LUCIA
Pra quem veio pedir um favor, não está exigente demais? Você é um mendigo lembra? Tem que fazer cara de coitado e esticar a mão pra ganhar uma moedinha.
JONAS
Não sei não...no início me pareceu uma idéia aceitável te procurar, mas agora que estou com você , na sua frente, o Adamastor não me parece tão ruim assim...
CARMEN LUCIA
Claro! Quem pode ser mais confiável numa transação do que um estelionatário contumaz , dono de um desmanche?! Quem sabe em troca do terreno ele lhe dê um carro zero montado por ele mesmo...
JONAS
É minha vida que está em jogo Carmen!
CARMEN LUCIA
Mas criatura, o que sua vida vale atualmente? Se for trocada por cachaça não mata a sede nem de meia dúzia de mendigo.
JONAS
Eu preciso de uma garantia.
CARMEN LUCIA  ( Beijando os dedos em gesto de jura )
Juro por Deus. Pela minha mãe mortinha.
JONAS
Para um Ateu praticante jurar por Deus está longe de ser uma garantia. Quanto a vida da senhora sua mãe...eu prefiro evitar um comentário ainda mais desagradável. Eu tenho uma terceira opção. Você me assina uma promissória.
CARMEN LUCIA  ( Dando uma gargalhada )
Eu já imaginava. Estava apenas esperando em que ponto da conversa ia dizer isso. Promissória? Na sua mão? Nem pra salvar minha própria vida!
JONAS
Mas eu preciso de alguma garantia! Você tem que me dar uma contraparte, eu vim aqui de coração aberto Carmen.
CARMEN LUCIA  ( Irônica )
Coração?! Onde você arranjou isso? Não vai me dizer que além de mendigar você também revira lata de lixo? Se jogaram fora é porque ele não prestava mais querido, não adianta ficar usando...Deve ter angina, endocardite...
JONAS
É só uma garantia Carmen. O dinheiro vai ficar todo nas suas mãos. Você dá a minha parte e eu rasgo a promissória.
CARMEN LUCIA
Mesmo na hipótese assaz improvável de você estar falando a verdade. Assim que comer um sanduiche de mortadela, a fome vai diminuir . E vai aflorar essa coisa ‘cafajeste’ que eu chamo de ‘você’ e você chama de ‘eu’. Não se iluda, essa sua ‘sensibilidade’ é fome.  Não sobrevive nem a um pão com manteiga. Promissória... nem pensar!
JONAS
Você quer que eu simplesmente confie em você sem nenhuma garantia?
CARMEN LUCIA
Tem melhor negócio? O Adamastor vai te passar pra trás até pelo dever de ofício. Onde iria parar o nome dele diante dos vigaristas? Deixando passar um pato semi-depenado? Ficaria desmoralizado, seria motivo de chacota. Claro...temos ainda a opção dos trilhos do trem... Não tem trem na região... Mas para que não me acuse de ser insensível, eu te dou o dinheiro pro taxi querido.
JONAS
Na última divisão meio a meio que fiz com você eu fiquei sem nada! Como é que você chama isso?
CARMEN LUCIA
Justiça divina! Vitória do bem sobre o mal! E tem mais um detalhe...Dessa vez vou ficar com dois terços.
JONAS
O QUÊ???
CARMEN LUCIA
Isso que ouviu.  Essa sua operação está longe de ser uma coisa lícita.  E pra abrir mão dos meus princípios eu costumo cobrar mais caro. ( Jonas ameaça falar e ela o interrompe ) Eu pediria pra você pensar um pouco no que vai dizer...Respira...Toma fôlego e fala só a parte boa da frase.
JONAS
Puta-que-pariu Carmen!!
CARMEN LUCIA
Essa é a parte boa?
JONAS
É! É o melhor que tenho a dizer!
CARMEN LUCIA ( Pega a calculadora na bolsa )
Então tá...Deixa eu calcular. São 450 mil. Vamos tirar vinte pros impostos e afins. Ficam 430 mil , divididos por três e arredondando, da 143 mil cada parte.  Duas partes dão  286 mil.  Pronto, tá dividido!  286 mil pra mim e 143 mil pra você. Se não estiver bom pode ganhar nada com o Adamastor ou o descanso eterno na linha do trem. Você escolhe a melhor proposta.
JONAS
Então tá! Eu aceito e você assina a promissória. Ficam elas por elas.
CARMEN LUCIA
De novo a promissória... Não esqueceu isso ainda?  ( Pensa um pouco ) Dá ela aqui.
      Jonas dá a ela a promissória. Ela olha e rasga o documento em duas partes e entrega a ele.                                                                                                                                                 
JONAS ( Com a promissória rasgada nas mãos )
Eu não acredito! Eu não acredito!
CARMEN LUCIA ( Pega novamente o papel )
Ah não?! Vou fazer de novo pra você ver.
    Rasga novamente e devolve a ele.
CARMEN LUCIA
Pronto! Acredita agora?
JONAS
Ficou louca? Só tinha essa!
CARMEN LUCIA
Ótimo! Assim a gente pula a parte do ‘Me assina uma promissória’ e vai direto ao ponto. Ou é assim ou não é de jeito nenhum.  Como vai ser?
    Jonas pensa um pouco.  Faz um certo suspense e dá a pasta com os documentos  a ela.
JONAS
Você jura pelo que há de mais sagrado que não vai me passar pra trás?                                                                                                                                                      (    
CARMEN LUCIA
Eu tenho hombridade Jonas.  Sou uma mulher de palavra. Não vou ficar com a sua parte nem nada de seu, pode ficar tranqüilo.
    Ela assina os documentos. Dá algumas vias a ele.
JONAS
Pronto! Agora você é a dona da Cavalo de Troia Trading Investments.
CARMEN LUCIA
Agora vou te mostrar que tenho palavra.  ( Pega o celular, disca, atendem )
Doutor Rosenthal.  É Carmen Lucia de novo. Não precisa mais mandar a polícia. Eu e meu ex-marido entramos num acordo. (...) Isso. E pode considerar como pagas todas as dívidas que ele tem comigo. Acerte tudo na justiça, a partir de agora ele não me deve nada. ( ... ) O senhor calculou? Quanto deu? ( ...) Que maravilha.  Mas não precisa mais se preocupar com isso. ( ...) Sim, acertamos tudo. Tenho um outro assunto urgente pra tratar com o senhor, sobre uma empresa que adquiri. Tem um  terreno que quero por a venda. Urgente! Eu to correndo pro seu escritório e a gente conversa.  A gente conversa pessoalmente. (...) Pro senhor também. Vinte minutos no máximo estou aí. ( Desliga ) Pronto .
JONAS
E então? Como vai ser?
CARMEN LUCIA
O doutor Rosenthal também lida com venda e compra de imóveis.  Melhor. Assim trato tudo com ele. Não dou um mês para ele conseguir vender o terreno. Vai ser fácil. Numa praia daquelas... Que maravilha!
JONAS
Sim! Mas e a minha parte? Preciso de um adiantamento até sair o resto.
CARMEN LUCIA
Que resto? Você já recebeu a sua parte.
JONAS ( Assustado )
COMO É QUE É??
CARMEN LUCIA
Ora...não me ouviu ao telefone? Mandei o Doutor Rosenthal zerar todas as dívidas que tinha comigo. Você está livre pra seguir sua vida.  Não me deve mais nada.  Está tudo quitado, inclusive as mágoas.
JONAS
Que brincadeira é essa Carmen? A minha parte são mais de cento e quarenta e três mil e a minha dívida com você era cinqüenta mil!
CARMEN LUCIA
Quem disse isso!!! Cinqüenta mil uma ova! E o juros? E é juro composto, igual cartão de crédito! Um em cima do outro! Não é juros simples não!
JONAS
O QUÊ??
CARMEN LUCIA
Claro! O doutor Rosenthal me passou os números.  Sua dívida estava em cento e cinqüenta e dois mil. Se eu fosse levar a ferro e a fogo, você ainda estaria me devendo nove mil reais! Mas eu sou assim...eu sou coração, eu sou sentimento... Por isso, em respeito a sua situação, eu abri mão dos nove mil reais...
JONAS ( Aflito )
Não brinca comigo Carmen! Essa dívida não tinha nada a ver com nosso acordo! Você vai me deixar, de novo, sem nada??
CARMEN LUCIA
Jonas...você tem agora o que poucas vezes teve na vida  : a consciência tranqüila e a certeza do dever cumprido.  Mas olha...você se emocionou demais por hoje. Tá exaltado. Faz assim... Deita aí no seu papelão e descansa um pouco, que eu tenho um assunto urgente pra resolver e não posso mais te dar atenção... Sou empresária agora... E vida de empresária é assim...corrida. ( Faz menção de sair mas pára lembrando de alguma coisa. Pega a bala de hortelã e dá a ele) Toma. Como eu havia prometido. ( Sai )
    Jonas fica de frente pra platéia com a bala na mão e um ar de perplexidade. Carmen sai. Ao ver que ela saiu ele se abre num largo sorriso. Tira o sobretudo de mendigo, sob ele está vestindo um terno alinhado.  Ajeita a gravata, espana o terno com as mãos.  Pega o celular, disca, atendem.
JONAS
Ramiro...Deu certo! O peixe engoliu a isca. ( ... ) Não. Improvisei.  Me vesti de mendigo.  ( ...)  Sério.  Mendigo. ( ...) Isso mesmo. Não to brincando!  Usei o lance do terreno pra ela assinar os papéis da empresa bichada. A vontade de me passar pra trás foi tanta que ela nem me perguntou se a Cavalo de Troia Trading Investments tinha algo além desse terreno...mau sabe ela. ( Ri )...Já pode vazar o nome da empresa pra polícia federal.  É bom eles pegarem ela  negociando o terreno.  Aí  não vai ter como dizer que não sabia. ( ... ) Com certeza! Mas ela não terá como provar nada. A empresa tá no nome dela.  Que tenho eu a ver com isso? E já imaginou quando contar que recebeu a empresa do ex-marido, na rua, vestido de mendigo? Não há juiz no mundo que acredite.  Tô pensando em processá-la por injúria, calúnia e difamação quando  bater o pé dizendo que o culpado sou eu. Que que sê acha? Ia valer como um sossega-leão. ( ...)  Quanto tempo será que ela vai pegar de cadeia? (...) Três anos?! Passa rapidinho.  E ela tá meio gordinha, é bom pra perder uns quilos. Vamos ver se a justiça cumpre a sua parte e confisca todos os bens que ela me tomou no divórcio. (...)  É... Dura Lex, Sed Lex. E o pior você não imagina…Elaficou com a empresa, o terreno e  me deixou sem nada de novo!  Sê acredita? ( ...) Pois é...quando eu falava você dava risada... Faz assim, passa na minha casa a noite. Vamos dar uma festinha, regada a muita champanha e muita mulher! Agora sou um homem de bem, não preciso mais me esconder. (...) Beleza.  Eu te espero. ( Desliga)
    Jonas olha para a bala de hortelã. Vai abrindo.
JONAS ( Para si mesmo enquanto abre a bala )
As mulheres adoram dizer que homem é tudo igual, só muda o endereço, que homem nenhum presta... ( Suspira ) Mas sabe que as vezes chego a achar que elas tem razão...
    Coloca a bala na boca e sai de cena.


                        FIM





Textos estão protegidos pelas Leis brasileiras de Direito Autoral. É obrigatório que se solicite permissão para ser montado. Não fazê-lo será passível de ações legais. Para solicitação, falar com o autor DURVAL CUNHA  pelo e-mail: altamirando66@hotmail.com


AUTOR
Durval Cunha
FACEBOOK: https://www.facebook.com/durval.cunha.98
E-MAIL : altamirando66@hotmail.com . 

CEL:

VIVO   : 11 - 99746-2374